yoga

Praticamos um Hatha Yoga ecléctico com uma grande influência da Yoga como Terapia. Procuramos incorporar várias influências de outras correntes, filosofias, ou mesmo de outras áreas do conhecimento, como a Psicologia.

Reconhecemos que o mundo e a nossa existência não são algo de estático e, como tal, a mudança é uma constante também da prática. Uma boa parte da aula é dedicada aos exercícios de alongamento e fortalecimento muscular que podem ser feitos com permanência ou em movimento coordenados com a respiração.

Fazemos exercícios respiratórios – que têm um efeito importante sobre os nossos estados mentais, usamos técnicas de relaxamento e meditação.

Pretende-se que toda a prática seja sempre feita num estado de interiorização e de concentração no movimento, no corpo e na respiração, vivenciando cada instante com a consciência do momento presente, procurando trabalhar a atenção e aprofundando os estados de relaxamento.

Com este propósito em mente criámos 2 tipos diferentes de aulas em grupo:

  • Yoga para Séniores – uma aula adaptada a uma população mais idosa em que os exercícios feitos servem para combater alguns efeitos do envelhecimento.

  • Hatha Yoga – aulas acessíveis à generalidade das pessoas. Nestas aulas, apesar de serem em grupo, está sempre presente uma componente terapêutica em que se procura que os alunos passem a ter mais consciência do seu corpo e de pequenos desequilíbrios que, por vezes podem prejudicar a sua saúde. Fazemos vários exercícos fortalecimento muscular, alongamento, respiratórios e de relaxamento.

horários

Hatha Yoga

3ª e 5ª feira – às 9h30
2ª e 6ª feira – às 17h
2ª, 4ª e 6ª feira – às 18h10

Yoga para Séniores

2ª e 4ª feiras – às 10h30

Informações

Yoga Terapia

Na Yoga Terapia são utilizadas algumas técnicas do Yoga, para resolver ou minimizar algum problema de saúde. Numa sessão individual de Yoga Terapia é dada prioridade  às técnicas mais adequadas para a pessoa. Em Portugal, esta é uma terapia que não tem ainda grande expressão, mas noutros países, como por exemplo Inglaterra e os E.U.A, tem sido usada com uma boa taxa de sucesso para lidar com muitos problemas, os mais frequentes serão: problemas respiratórios, dores de costas e alguns problemas de coluna (hérnica discal, ciática), hipertensão arterial, perturbações da ansiedade.

Aulas Individuais

Nas aulas individuais a prática é personalizada, estruturada com base no ritmo e nas características pessoais do aluno. É adequada para quem prefere fazer individualmente, para as pessoas que têm objectivos com a prática, ou para aqueles que desejam aprofundar o seu conhecimento no yoga. As aulas individuais são aconselhadas para as pessoas que desejam trabalhar algo específico como, uma maior flexibilidade, algum fortalecimento muscular específico, aprofundamento de questões do foro respiratório, questões relacionadas com a ansiedade ou realinhamento postural. Os resultados também são muito positivos para quem pretende melhorar a sua performance em alguma prática desportiva. Pretende-se que a pessoa aprenda a desenhar uma prática pessoal conquistando a autonomia.

jorge ferreira

Praticante de Yoga desde o ano 2000. Tirou o curso de professor de yoga numa associação em Lisboa entre 2002 e 2004. Em 2005 abriu o Espaço Rossio, onde deu aulas de Yoga até 2008, ano em que criou o Espaço Vida, em Lisboa...
Ler mais

FAQ

O Yoga é uma prática que procura trabalhar o ser humano como um todo. Pela sua forma holística de encarar a pessoa, o Yoga, é uma prática com efeitos marcantes ao nível do corpo, mas também da mente, das emoções, sendo uma prática que pode ter um efeito transformador em vários aspectos da vida física e psicológica de quem pratica.

Segundo Feurstein: “ A palavra Yoga é etimologicamente derivada da raíz verbal yuj, que significa “conjugar, juntar, jungir”, e que pode ter muitas conotações, como as de “união”, “conjunção de dois astros”, “regra gramatical”, “empenho”, “ocupação”, “equipe”, “equipamento”, “meio para um fim”.

Assim, podemos entender o Yoga como a união entre o corpo e a mente ou como uma ligação do nosso Eu mais superficial às partes mais profundas do nosso ser. Há também quem sinta o Yoga como uma forma de unir o nosso Eu individual ao Cosmos, ao Universo ou a uma inteligência superior ou divina. O Yoga é uma prática individual, como tal, a interpretação que cada um dará às suas experiências é pessoal, já que cada um sente e vivencia as coisas de uma forma única.

Não. Tal como foi dito na resposta anterior, o Yoga é uma prática que pode e deve adaptar-se ao indivíduo, à pessoa. Por isso, o Yoga pode ser adaptado a qualquer filosofia, a qualquer crença e a qualquer tradição. Sendo o Yoga uma prática que permite à pessoa descobrir-se de forma cada vez mais profunda, este caminho pode levá-la à descoberta de novas crenças ou opções espirituais mas pode também levá-la simplesmente a fortalecer as que já tinha. A ter mais certezas de que as suas crenças e opções são as mais correctas para si e a ser capaz de as vivenciar de forma ainda mais autêntica e genuína.

Sim, é verdade que o Yoga parece ter raízes muito antigas na história da humanidade.

As primeiras referências que se conhecem aparecem nos Vedas, os textos sagrados do hinduísmo, que têm pelo menos, mais de cinco mil anos de existência. O Rig-Veda, um dos primeiros textos a falar de Yoga, pensa-se que poderá ter cerca de 9000 anos.

Mas a primeira obra técnica dedicada ao Yoga que se conhece é o “Yoga-Sutra” que data do séc. II e é da autoria de Patañjali, que se acredita ter sido apenas um codificador do Yoga, passando para o papel algo, que até então, era transmitido pela tradição oral. Patañjali começa a sua obra dizendo:“Yoga Citta vritti Nirodha” ( Yoga Sutra, 1º capítulo, segundo versículo), o que pode ser traduzido como: “O Yoga é a contenção das flutuações da consciência”.

Na verdade tudo o que sabemos sobre o Yoga de há 5000 milénios atrás é aquilo que podemos encontrar nos textos antigos e, nestes não existem muitas referências ao que seria o Yoga, enquanto prática, nesta altura. Não temos nenhuma possibilidade de saber que tipo de práticas se fariam na altura porque todos os textos antigos, para além de serem escritos de uma forma um pouco enigmática (até porque a linguagem de então era muito diferente da de hoje) não se referem quase nunca ao Yoga enquanto prática, ou seja, existem sim descrições dos estados que se poderiam alcançar através do Yoga mas nunca é descrita a forma de lá chegar. Nas sociedades orientais da altura, o Yoga era encarado como algo que deveria ser transmitido oralmente, apenas a um grupo restrito de pessoas e, por isso os seus ensinamentos não deveriam ser publicados em livro, onde estariam acessíveis a qualquer um.

No entanto, é possível saber que o Yoga de há 5000 mil anos atrás seria com certeza algo muito diferente daquele que hoje em dia conhecemos. Sabemos, por exemplo, que o papel central que tem hoje em dia o asana em quase todas as práticas de Yoga só comecou a ter este destaque a partir do século XX.

Existem centenas de escolas diferentes, no mundo inteiro, que praticam diferentes tipos de yoga, mas as divisões clássicas dos tipos mais conhecidos são as seguintes:

  • Raja Yoga – onde se pratica apenas meditação.

  • Hatha Yoga – onde o Asana (exercícios de alongamento e fortalecimento muscular) é privilegiado e compõe a parte principal das práticas.
  • Karma Yoga – em que o trabalho em prol do outro e da comunidade é entendido como a forma principal de crescimento e desenvolvimento humano.

  • Bhakti Yoga – este tipo de Yoga é composto por rituais de adoração a figuras divinas, como o mantra (cânticos) ou o Puja (ofertas), por exemplo.
  • Jñana Yoga – A libertação é atingida através do conhecimento e do estudo.

Muitas escolas, hoje em dia, acabam por incorporar elementos destas várias correntes nas suas práticas.

Existem vários tipos de Yoga diferentes o que não significa que uns sejam melhores do que os outros. A sua escolha deve basear-se nos seus gostos pessoais e naquilo que pretende obter da prática. Se procura o Yoga por ter algum problema de saúde em que a prática o poderá ajudar, por exemplo, o melhor será fazer Yoga Terapia ou, pelo menos, praticar com professores que possuam este tipo de formação. Mas, acima de tudo, deve escolher um local onde se sinta confortável e com professores competentes com quem se sinta bem. 


Precisa apenas de vestir uma roupa confortável e adequada para a prática de exercício físico. As aulas fazem-se descalço ou com meias.


Se tiver tendência para transpirar facilmente, pode trazer uma toalha para absorver o suor, especialmente no Verão.

Nem todos os problemas de saúde são impeditivos para a prática do Yoga. Neste caso pedimos que marque connosco uma hora, para falar com um dos professores do Espaço, para podermos ficar a conhecer um pouco melhor o seu caso e perceber que tipo de prática poderá ser mais adequada para si.

Hoje em dia os problemas de costas são cada vez mais comuns e, muitas vezes, são causados por uma musculatura débil que não o cumpre o seu papel de suporte e de protecção da coluna vertebral.


Nestes casos a prática de Yoga pode melhorar muito essas dores mas, na verdade, também pode vir a agravá-las.


Em primeiro lugar, é importante destacar que, se tem algum problema na sua coluna vertebral, é preciso que pratique com professores cuja formação lhes permita compreendê-lo e saber exactamente que tipo de exercícios serão contra indicados para si. Em casos mais graves o melhor mesmo será fazer apenas sessões individuais de Yoga Terapia (pelo menos nos primeiros tempos) com um professor que tenha formação e conhecimentos suficientes para desenhar um programa individual que lhe permita fortalecer os músculos e corrigir (dentro dos possíveis) as suas limitações.


Se o problema não for muito grave será mais fácil colher os benefícios de uma aula de grupo.